TJCE concede habeas corpus aos quatro mexicanos que respondem por espancamento de advogado cearense

advA 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) concedeu, por unanimidade, nesta segunda-feira (18/08), habeas corpus aos mexicanos Sérgio Israel Eguren Cornejo, Mateo Codinas Velten, Rafael Miguel Medina Pederzini e Angel Rimak Eguren Cornejo. Com a decisão, os turistas, que estão presos desde o dia 30 de junho, terão a prisão substituída por medidas cautelares, que serão definidas pelo juiz Antonio José de Norões Ramos, da 2ª Vara Criminal do Fórum Clóvis Beviláqua. De acordo com o site do TJ, Ao julgar o caso (nº 0001676-53.2014.8.06.0000), o relator do processo, desembargador Francisco Pedrosa Teixeira reconheceu a ilegalidade da prisão e o constrangimento ilegal. O desembargador explicou que a decisão, de modo algum, antecipa o resultado final da ação penal.

A defesa dos réus alegou não haver motivos para a manutenção da prisão. Disse que os incriminados têm características pessoais favoráveis para acompanhar o processo em liberdade. Explicou que os réus, inclusive, alugaram imóvel em Fortaleza onde irão residir. Os advogados apresentaram documentos em que os pacientes se comprometem a comparecer a todos os atos processuais.

Ainda segundo a defesa, a acusação de lesão corporal grave é falsa, improcedente, abusiva e excessiva, pois não foi feito laudo complementar, “motivos pelos quais a prisão preventiva é excessiva e desproporcional”.

O CASO
De acordo com os autos, por volta das 21h do último dia 30 de junho, os turistas estavam dentro de táxi, parado na avenida Monsenhor Tabosa em virtude do trânsito, quando um deles teria molestado mulher, que passava acompanhada pelo esposo e o cunhado.

Diante da situação, o esposo interveio, chamando a atenção de outros turistas que estavam no interior do táxi. Todos saíram do veículo e começaram a agressão, só parando com a chegada da polícia. As vítimas foram levadas ao hospital, com fraturas na face e diversas escoriações pelo corpo. No meio da confusão, policial militar deteve os turistas e os levou à delegacia, onde foi lavrado auto de prisão em flagrante.
No último dia 3 de julho, o juiz Antonio José de Norões Ramos, da 2ª Vara Criminal, negou pedido de liberdade provisória e converteu a prisão em preventiva.

– See more at: http://www.tjce.jus.br/noticias/noticia-detalhe.asp?nr_sqtex=34564#sthash.wsyggkBs.dpuf

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s